domingo, 8 de fevereiro de 2015

Cruzamentos em “T” - Preferência

Uma das regras de circulação que enfrenta uma grande divergência é o da preferência nos famosos cruzamentos em “T”. O cruzamento em “T” é aquele formado pelo encontro de uma via com o final de uma transversal, de forma que a pessoa que segue por essa transversal necessariamente fará a conversão, à direita ou esquerda, adentrando àquela. É quase que natural responder que a preferência pertence àquele que não está obrigado a fazer a conversão, qual seja, aquele que pode seguir adiante, enquanto que aquele que segue pela transversal que irá acabar, deve ceder a preferência de passagem. Destaque-se que nossa discussão versa sobre locais não sinalizados, pois havendo sinalização é ela que prevalece.

Esse é mais um exemplo de situação que é, como dissemos, quase natural responder que a preferência é de quem não estará obrigado a convergir, e esse entendimento será corroborado com uma série de decisões judiciais. Nossa opinião é que aparência e hábito ou costume não são suficientes para responder a uma pergunta que a própria Lei responde. O Código anterior falava em ‘vias que se cruzem’, portanto no ‘T’ não haveria cruzamento de vias, enquanto que atualmente o Art. 29, inc. III do Código de Trânsito prevê que quando veículos, transitando por “fluxos que se cruzem”, se aproximarem de local não sinalizado, terá preferência de passagem o que vier pela direita do condutor, e no caso do ‘T’ os fluxos de fato se cruzam. O primeiro passo é concluir que “fluxos que se cruzam” formam um “cruzamento”, e segundo o Anexo I do CTB, que traz conceitos e definições um cruzamento é uma interseção de duas vias em nível. O problema ainda precisa de um esclarecimento do conceito de interseção, que segundo o próprio Anexo I do CTB é todo cruzamento em nível, entroncamento ou bifurcação, incluindo as áreas formadas por tais cruzamentos, entroncamentos ou bifurcações. Ora, o cruzamento em “T” é de fato um cruzamento (sic!), ou seja, um encontro de vias que se cruzam e formam uma área comum de conflito.

A conclusão final entrará em choque com o entendimento de muitos especialistas e de boa parte dos usuários, especialmente pela simplicidade da explicação, toda ela encontrada na Lei, de que no cruzamento em “T” permanece a regra da preferência de quem seque pela direita, independente de quem segue adiante ou quem terá que convergir, situação aplicável também no caso de bifurcações (“Y”), pois o ângulo do cruzamento não precisa necessariamente ser reto (90º).

MARCELO JOSÉ ARAÚJO – Advogado e Consultor de Trânsito, Professor de Direito de Trânsito. Presidente da Comissão de Direito de Trânsito da OAB/PR.

9 comentários:

  1. Eu estava a esquerda entrando na rua que fazia um t ja tinha entrado e outro motorista estava a direita entrou contudo é acabou pegando a lateral do meu carro nessi fato quem é o real culpado

    ResponderExcluir
  2. A preferência e de quem segue pela direita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não vai nessa não, se a intersecção em T é com uma avenida de trânsito rápido, nunca que quem vem pela avenida vai te dar a preferência só porque você está vindo pela direita, e nem pode, pois o fluxo principal é o que segue reto e em velocidade maior, fora que num acidente, nem a própria companhia de trafego vai te dar razão.

      Excluir
  3. Perigo para a vida e saúde de outrem é posto no código penal brasileiro no capítulo da periclitação da vida e da saúde, no art. 132 Expor a vida ou a saúde do outrem a perigo direto e iminente. é punivel com detenção, de 3 meses a 1 ano se o fato não constitui crime mais grave.
    Embora vc tenha a preferência essa manobra é proibido, pois põem em risco a vida dos outros previsto no código penal brasileiro, e além disso no código de trânsito é dever do motorista zelar pela vida de todos os usuários da via, sendo então uma infração de natureza gravíssima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, apesar de na lei a preferência ser de quem vem pela direita no T, é perigoso forçar passagem, pois quem vem reto vem em mais velocidade, fora que o próprio instrutor da auto-escola me ensinou, em cruzamento T quem vem pela principal sempre tem a preferência, tanto é que raramente tem placa de pare pra quem vem pela principal a placa de parada obrigatória quando tem, é sempre na transversal do T.

      Excluir
  4. estava cruzando avenida sinaliza pare
    o veículo dá direta ruatraversal cruza avenida com a sinalização pare e bateu no meio do carro

    quem tem direito

    ResponderExcluir
  5. Ter uma opinião como a desse advogado Marcelo é uma tremenda irresponsabilidade e falta de bom senso, em toda intersecção em T, quem vem pela via principal sempre está em maior velocidade do que quem está convertendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No trânsito não é necessário "bom senso", e sim respeito as leis de trânsito, como dirigir na velocidade máxima permitida na via para que o motorista anteceda situações como essa. A regra da direita é o que vale no caso de uma intercessão em T nao sinalizada, e caso seja necessário, a via deveeá sinalizada pelo órgão competente.

      Excluir
  6. Estacionar bem no final da intersecção é multado?

    ResponderExcluir