quarta-feira, 23 de abril de 2014

Animais na estrada: o que fazer?

O abandono de animais é crime com pena prevista na lei mas, infelizmente, encontrar cães e gatos soltos pelas estradas é uma situação bem comum. As consequências da presença de bichinhos perdidos em rodovias são perigosíssimas também para o trânsito. Além de atropelamentos, o encontro inesperado entre animais e automóveis em alta velocidade pode resultar em acidentes graves envolvendo mais de um veículo.

De acordo com o médico veterinário Artur Fernandes, que atende no bairro de Perdizes, em São Paulo, animais que são abandonados em estradas perdem a referência de ambiente e se sentem perdidos. “Ao serem retirados de suas casas e jogados de forma violenta em um lugar desconhecido, os bichos ficam desorientados e assustados. Então é bem possível que, na confusão, eles percam um pouco do reflexo e tentem atravessar vias onde há tráfego em alta velocidade”, diz.

O especialista explica que, principalmente, pets que se desenvolveram com tutores e rotina de alimentação e de exercícios definida sofrem ainda mais quando se encontram em situações nas quais são obrigados a ficarem sozinhos. Eles tendem a ter mais dificuldades de encontrar alimentos e abrigo individualmente. “Expostos ao frio e à fome, podem morrer em pouco tempo. Daí a crueldade do abandono”, afirma.

Mas o que deve ser feito ao se deparar com animais caminhando sozinhos na pista?

Veja algumas dicas: 

1. Para evitar acidentes, o recomendado é que se reduza a velocidade sem descuidar dos outros veículos e que se espere o animal atravessar a via. Avise outros motoristas da presença do bicho. 

2. Farois altos e buzinas podem os assustar. 

3. Caso encontre animais de grande porte em estradas (como vacas, cavalos e ovelhas), a Polícia Rodoviária pode ser alertada. 

4. Animais atropelados devem ser encaminhados para atendimento veterinário de urgência. Os primeiros socorros, no entanto, dependem do estado do bicho. Isole o local do acidente para que outros veículos possam se afastar da área e ligue para as autoridades ambientais ou para um hospital veterinário que possa lhe ajudar a prestar socorro imediato. Depois o encaminhe para atendimento. 

5. Se decidir adotar um pet abandonado, lembre-se que o primeiro passo é levá-lo a um veterinário para vacinação e higienização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário