quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Projeto de Lei proíbe ônibus com motor dianteiro

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB/PE) apresentou Projeto de Lei que dispõe sobre a proibição de ônibus com motor dianteiro para operar no sistema de transporte coletivo.

O texto acrescenta que os veículos com motor dianteiro existentes no sistema de transporte coletivo serão substituídos gradativamente por ônibus com motor traseiro ou central, observando o limite de idade média da frota para operação, conforme a legislação vigente.

A justificativa da proposta é baseada em uma pesquisa feita pelo Ministério Público do Distrito Federal que mostrou que 45% dos cerca de 15 mil motoristas e cobradores do transporte público da capital federal apresentavam perda auditiva. O motivo é o alto barulho do motor que fica na frente – ao lado do motorista – de 98% dos ônibus que transitam pela cidade.

Gonzaga Patriota ainda justifica que, além do barulho, o motor tem vibrações e emana muito calor, o que pode prejudicar a saúde dos rodoviários, que ainda enfrentam o barulho do trânsito. Nos últimos 11 anos, quase cinco mil rodoviários pediram licença do trabalho e ficaram mais de dois milhões de dias sem trabalhar devido à perda crescente de audição; alguns até se aposentaram por invalidez.

O parlamentar explica que esta proposta beneficiará também os passageiros. “O motor na traseira também proporciona maior conforto para os passageiros, uma vez que produz menor nível de ruído e menor irradiação térmica no interior do ônibus. As vantagens operacionais ganham destaque na oficina, porque o motor traseiro permite fácil acesso para operações de manutenção e de inspeção diária”, frisa Patriota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário