terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Cintos para cachorro trazem segurança, além de evitar multas

Se você é daqueles que não sai de casa sem levar o seu companheiro fiel, muita atenção na hora dos passeios de carro. O Código de Trânsito Brasileiro fez algumas restrições quanto ao transporte do animal doméstico. Além de respeitar a lei, o transporte correto traz mais segurança para você e para o bichinho.

A condução de animais nas partes externas do veículo é considerada infração grave. Além de somar cinco pontos à carteira, o condutor arca com a multa de R$ 127,69 e poderá ter o carro retido até que a situação seja regularizada.

Também é proibido dirigir com animais à sua esquerda, entre os braços ou pernas. A multa para essa infração é de R$ 85,13, mais quatro pontos na carteira. Entretanto a legislação não deixa em específico como deve ser feito o transporte dos pets. Diante do impasse, foram criadas algumas recomendações: 

Caixa 

A instalação de uma caixa deve ser feita pelo interior do veículo, de preferência pela parte de trás. Essa caixa deve ficar bem presa ao carro, de modo que não tenha nenhuma folga. O animal viaja dentro. 

Cinto especial
 

Diferentemente da caixa de transporte, o cinto para cachorros e gatos mantém sempre os bichos presos ao veículo. Ele se constitui de fitas que se adaptam ao corpo do animal. Essas fitas são conectadas ao engate do cinto de segurança. O cinto especial é considerado o mais seguro equipamento de segurança para o transporte de animais doméstico.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário