terça-feira, 5 de novembro de 2013

Motorista pode pedir teste da qualidade do combustível

Gasolina ou álcool com preço inferior ao de mercado é um atrativo para os que dependem do carro no dia a dia. Porém, os preços muito baixos podem esconder problemas, e o principal deles é o combustível adulterado.

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) recomenda sempre o motorista exigir nota fiscal. Isso já ajuda saber se o posto está legalizado para funcionar. Além disso, existem outras verificações para saber a procedência do posto. É importante conferir se há placa da ANP visível e com o número da central de relacionamento, se há bandeira do posto e se a marca da distribuidora no caminhão que abastece o local é a mesma informada na bomba.

O consumidor tem o direito de solicitar ao estabelecimento o teste de teor de etanol na gasolina sempre que desconfiar da procedência do combustível, conforme resolução ANP de março de 2007. Nas bombas de etanol existe um densímetro ao lado. É um tubo transparente com álcool dentro e nele é possível perceber a quantidade de água. O máximo permitido no etanol hidratado é de 5%. Mais do que isso é considerado adulteração. O álcool também não pode estar com aparência amarelada, recomenda a ANP.

Na gasolina, em caso de desconfiança, peça para o frentista fazer o teste. Além de prejudicar a média de consumo, o combustível adulterado estraga peças do carro, entre elas as velas, filtros e itens da injeção eletrônica. 

Em caso de suspeita 

Caso abasteça em um posto suspeito, denuncie o revendedor de combustível à ANP pela central de atendimento 0800-970-0267. Para registrar a denúncia, é importante fornecer o maior número de informações possíveis. Dados como CNPJ, razão social, endereço, distribuidora e a descrição do problema. Por estes motivos é importante pedir a nota fiscal. 

Veja dicas para evitar prejuízo com combustível adulterado: 

- Dê preferência a postos de grandes empresas, os famosos postos de bandeira;
- Abasteça sempre no mesmo lugar. Em caso de irregularidade, é mais fácil descobrir a fonte do problema;
- Desconfie de valores muito inferiores ao de outros postos. A qualidade está diretamente ligada ao preço cobrado;
- Procure postos que tenham programas de controle de qualidade para seus produtos.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário