quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Mais do que estética, aerofólio serve como item de segurança

O aerofólio não é somente um opcional esportivo para deixar o carro mais descolado, embora muitos motoristas o encarem dessa forma. O equipamento tem uma função específica e foi desenvolvido para manter o veículo firme ao chão.

Em razão de sua importância na concepção de um novo automóvel, os fabricantes investem milhões para tornar a aerodinâmica cada vez mais eficiente. Ao alterar a configuração de um carro simplesmente por estética, o motorista pode ver aumentar o consumo e diminuir a segurança do veículo. Maior gasto em combustível porque o aerofólio vai segurar o carro e exigir mais força do motor para se mover. Já a perda de segurança se deve ao fato de o acessório modificar a resistência ao ar, reduzindo estabilidade. Nesses casos, o acessório não tem a angulação certa e formato correto para cumprir a função de gerar estabilidade.

Quando o carro sai de fábrica com aerofólio, o equipamento é o encarregado justamente de agarrar o veículo tanto nas curvas e guinadas quanto nas retas em viagens longas e dar maior segurança. Estabilidade é a ideia desse equipamento. 

Asas para segurar o carro 

Ele funciona exatamente ao contrário de uma asa de avião. Enquanto na aeronave as asas se posicionam para o levantamento de voo, no carro, essa asa invertida age no sentido oposto, prendendo o veículo ao solo. A pressão aerodinâmica, aquela que segura o carro no chão, é consequência de dois fatores: o formato e o ângulo de inclinação do aerofólio.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário