sexta-feira, 8 de novembro de 2013

De óleo quente a combustível: fique atento nos postos

Mais do que um simples local para abastecer o veículo, os postos de combustível de hoje em dia oferecem diversos serviços. Se você não ficar atento, no entanto, pode cair em uma pegadinha e acabar gastando com o que não há necessidade. Alguns serviços oferecidos pelo frentista na hora do abastecimento podem trazer prejuízo e até danificar o carro. Veja abaixo uma lista com as pegadinhas e suas consequências. 

Excesso de combustível – Fique atento ao clique da bomba de combustível durante o abastecimento. Não deixe o frentista colocar aquele “pouquinho a mais”. Se ele receber álcool ou gasolina além do necessário, esse excesso atingirá o filtro de cânister, uma peça responsável por evitar que gases tóxicos, os hidrocarbonetos, cheguem ao meio ambiente. O líquido irá molhar a peça, que tem carvão por dentro. 

Óleo quente – Atenção com a famosa conferência do nível de óleo oferecida na hora do reabastecimento, com o motor quente o lubrificante ainda não desceu todo para o cárter (o reservatório) e pode dar uma falsa impressão de que o nível está baixo. O motor só esfria após dez minutos desligado. O local da medição também deve ser plano para evitar diferença no nível. 

Calibragem errada – A calibragem oferecida geralmente é a que já está marcada na máquina. Caso aceite a calibração, consulte o manual do proprietário para saber a recomendação e peça para o frentista para alterar o valor da máquina, de acordo com a descrição do manual. 

Fluido do limpador – Só aceite se o produto for específico para esta função. Em caso de produtos caseiros, recuse. O uso de produtos ou misturas caseiras, além de acelerar o processo de desgaste da palheta, causa também o ressecamento dos tubos de borracha que levam a mistura até o borrifador. O recomendado é usar apenas água e um aditivo para esta finalidade, encontrado em lojas especializadas. 

Aditivo de óleo – Aditivos de óleo de motor só devem ser usados em caso recomendação da montadora. É normal chegar em postos e o atendente oferecer o aditivo. Caso o seu carro esteja na garantia e com a manutenção preventiva em dia, não há necessidade. A promessa dos aditivos é auxiliar na limpeza do motor a facilitar o atrito das peças. Mas as montadoras dizem que os lubrificantes originais já têm componentes para manter o motor limpo. Qualquer uso extra pode danificar o veículo em vez de proteger. Em caso de carros na garantia, o uso de aditivo pode acarretar em perda da cobertura.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário