terça-feira, 12 de novembro de 2013

Cautela ao dirigir e manutenção evitam susto nas curvas

Sentir o carro escorregar em uma curva é, sem dúvidas, aterrorizante. Para evitar sustos, o motorista deve tomar alguns cuidados na hora de virar o volante, especialmente na estrada e em altas velocidades. Também deve ficar atento à manutenção. Quem dá dicas é o piloto de testes da Pirelli Alexandre Moro.

A técnica para fazer curvas basicamente depende de três fatores: a entrada, o ponto de tangência (o espaço percorrido) e a saída. De acordo com Moro,  a curva perfeita seria aquela em que o motorista faz com o menor esforço ao volante. A principal dica é estimar a velocidade correta antes de sair da reta. Assim, o condutor não terá a sensação que está passando trabalho para equilibrar o veículo.

O piloto lembra do perigo das saídas pelos eixos traseiro e dianteiro. A saída de frente não somente é comum, como também controlável. Porém, deve-se ter consciência. De acordo com Moro, os automóveis já são preparados para esses ‘“pequenos escorregões” pelas rodas dianteiras. Por isso, o próprio ato reflexo do ser humano já automaticamente corrige a rota. Se o carro perder o atrito dianteiro, desacelere, preferencialmente pelo freio motor e depois direcione o volante. 

Manutenção 

Além de observar a velocidade, é fundamental estar atento à manutenção do carro para evitar problemas nas curvas. Pneus gastos ou descalibrados, amortecedores danificados e falta de geometria são os principais motivos que levam ao descontrole do veículo. Antes de pegar a estrada, faça uma revisão em toda a suspensão e no sistema de direção para evitar sustos.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário