segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Adesivos nos carros podem exigir mudança no documento

O adesivamento automotivo está para os carros como uma tatuagem está para uma pessoa: dá um toque de exclusividade. Mas caso os adesivos alterem mais de 50% da cor original, é preciso procurar o Detran.

A diferença básica entre o envelopamento e o adesivamento é a finalidade. Enquanto no envelopamento objetiva-se cobrir toda a superfície do automóvel, no adesivamento o objetivo é personalizar algumas partes.

O adesivamento automotivo geralmente não necessita de ajustes de documentação. Mas se os adesivos ultrapassarem 50% da cor que consta no documento original, é necessário mudar a documentação junto ao Detran.

A técnica de adesivamento não altera, modifica ou arranha a pintura do carro. A cola utilizada é produzida com a preocupação de conservar a tinta do carro. O único inconveniente pode vir pelo tempo de incidência do sol. Após alguns anos, a tinta abaixo do adesivo pode parecer mais conservada do que a do restante do carro.

Para a retirada do adesivo, apesar de simples, é indicado que o trabalho seja feito por um profissional. “Usa-se o calor, através de um soprador térmico. Existe a preocupação em se angular a puxada aos 45° para que assim, obtenha-se a máxima eficiência de remoção”, explica o gerente de produto da divisão de Gráficos Comerciais da 3M, Eduardo Zappa.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário