quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Primeiros Socorros podem salvar vidas

Oferecer ajuda a vítimas de acidentes de trânsito é um ato de solidariedade e respeito ao próximo. Prestar os primeiros socorros de maneira adequada pode salvar vidas. Mas, se o atendimento for feito por quem não possui noções básicas dos cuidados necessários, a iniciativa pode causar danos irreversíveis e até mesmo provocar a morte do acidentado.“A população é solidária e costuma ajudar sempre que presencia um acidente, mas a maioria não está preparada para manter a vida”, alerta o especialista em medicina do tráfego e representante da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET) na Bahia, Armênio Souza Santos. Segundo ele, os principais cuidados são mover a vítima o mínimo possível e ficar atento aos sinais do corpo.

Se a vítima estiver deitada, a cabeça deve ser levemente inclinada para a lateral, para evitar que ocorra sufocamento com vômito ou com a própria língua. O movimento não pode ser brusco e deve-se tomar cuidado com o pescoço, para evitar fraturas na coluna cervical. Uma lesão nessa parte do corpo pode causar, por exemplo, a tetraplegia, fazendo com que a vítima perca seus movimentos. Ainda para proteger a cervical, os capacetes dos motociclistas envolvidos em acidentes só devem ser retirados pela equipe médica.

“Também é importante conversar com a vítima e fazer perguntas simples, como ‘que dia é hoje?’ e ‘qual o nome dos seus filhos’ a fim de perceber qual o nível de consciência e para mantê-la ativa até a chegada do socorro”, explica Armênio.

Em casos de sangramento, o especialista aconselha fazer um torniquete para estancar ou diminuir a perda de sangue, amarrando uma tira de pano acima do ferimento. No entanto, esse procedimento só é seguro se a vítima não precisar esperar muito pelo socorro. Isso porque, se o uso do torniquete for prolongado, o membro atingido pode ser prejudicado pela má circulação sanguínea, levando até mesmo a sua amputação. 

Socorro médico
Os cuidados com vítimas de acidentes de trânsito não consistem apenas em prestar os primeiros socorros de maneira ágil. Chamar assistência médica especializada, como o SAMU ou o serviço médico gratuito nas rodovias pedagiadas deve ser uma ação prioritária para garantir atendimento adequado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário