sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Motor do carro flex não vicia com combustível; entenda

Mesmo completando dez anos no mercado brasileiro, a tecnologia flex ainda é cercada de mitos. Lançado em 2003, o sistema permite que os motores utilizem dois tipos de combustível (álcool ou gasolina), conforme a preferência do motorista.

Se você tem ou pretende ter um carro bicombustível, veja quais são os principais mitos e tire suas dúvidas. 

Motor não vicia 

Aquela história do motor “viciar” em determinado combustível é um grande mito. Se você sempre usou gasolina, pode usar álcool sem preocupação. Quando for trocar, o motor se adaptará sem problemas, sem solavancos. O sistema está sempre fazendo leituras e se adequando aos parâmetros de cada combustível. 

Desempenho 

Não existe um percentual certo da mistura de álcool e gasolina para que o carro obtenha melhor potência. Cada combustível tem um rendimento e potencial ideais. Mais álcool significa maior potência do motor e menos autonomia. O inverso vale para a gasolina. No geral, não existe vantagem aparente no abastecimento com alguma proporção dos dois combustíveis. 

Primeiro abastecimento 

Ao contrário do que algumas pessoas dizem, o primeiro abastecimento do veículo flex não precisa ser exclusivamente feito com gasolina para evitar problemas de partida. O motor funciona com gasolina, álcool ou os dois misturados. 

Durabilidade 

A duração do motor abastecido com álcool não é menor do que o motor com gasolina. Os fabricantes garantem que o motor bicombustível tem a mesma durabilidade do motor a gasolina. Os sistemas que têm contato com álcool, que realmente é mais corrosivo, são projetados para suportar sua corrosão. A durabilidade de um motor está mais ligada à manutenção preventiva, como a troca de óleo e filtros. 

Troca instantânea 

A substituição de álcool por gasolina, ou vice-versa, não precisa ser feita gradativamente. O gerenciamento do motor é eletrônico e o sistema é programado para reconhecer o combustível quase que instantaneamente após a troca. 

Qualquer mistura 

O carro pode ser abastecido com gasolina ou com álcool, sem problemas de mistura-los. O sistema foi projetado para funcionar com os dois combustíveis ao mesmo tempo ou cada um separadamente, sem apresentar qualquer tipo de problema.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário