segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Revisão nos componentes evita superaquecimento do carro

O nome até pode soar estranho para os menos entendidos, mas o chamado sistema de arrefecimento dos veículos deve estar sempre em perfeitas condições para não deixá-lo na rua. Composto pelo radiador, bomba d’água, mangueiras, válvula termostática, sensores de temperatura e vaso expansor (reservatório d’água), ele faz com que o motor do automóvel trabalhe em perfeitas condições.

“O sistema de arrefecimento faz a troca de calor do motor com o meio ambiente, mantendo, assim, a temperatura ideal para que trabalhe com menos atrito e desgaste interno”, afirma Jair Silva, supervisor de serviços da Nakata.

Silva lembra que é necessário ter atenção e fazer revisões periódicas, verificando todas as peças que integram o sistema. A falta de cuidado resulta em superaquecimento do motor. É aquela cena clássica do carro parado na estrada com fumaça saindo do capô.

Várias causas levam ao superaquecimento do motor, entre elas, problemas no radiador, mangueira furada, selo e cabeçote furados, válvula termostática travada e tampa do reservatório danificada. “Quando o defeito é na bomba d’água, pode haver vazamentos do líquido de arrefecimento por meio do selo”, explica. 

Revisões 

Para que não ocorra superaquecimento e o travamento do motor, a recomendação é fazer a  limpeza e revisão do sistema pelo menos uma vez por ano. O motorista também deve trocar o aditivo do radiador (conforme a recomendação da montadora) a cada 30 mil quilômetros ou um ano.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário