quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Revisão e lubrificação evitam problemas nos vidros elétricos

Foi-se o tempo em que vidro elétrico era sinônimo de dor de cabeça para os motoristas. Com o avanço da tecnologia, o sistema tornou-se confiável. Mas é preciso ficar atento à manutenção preventiva. A revisão dos componentes é simples, barata e pode evitar defeitos que exijam a troca completa do sistema.

O problema mais comum os vidros elétricos é a vida útil do cabo de aço que faz o vidro subir e descer. Esse cabo pode desfiar com o passar dos anos e romper. Também pode ser danificado em caso de amassados nas portas.

Para não forçar os cabos, os vidros devem estar subindo e descendo com facilidade. Se o motorista perceber que o vidro está encontrando dificuldade abrir e fechar, as canaletas laterais podem estar ressecadas. Isso aumenta o atrito e força o motor do sistema. É recomendável ter uma lata de silicone em spray, encontrada em lojas do ramo automotivo, e aplicar na lateral do vidro.

É recomendado fazer uma revisão no sistema dos vidros elétricos pelo menos a cada 30 mil quilômetros. E se for necessário trocar peças, não caia na tentação de buscar componentes paralelos. Peças originais garantem maior durabilidade do sistema. 

Nada de brincadeira 

E se você tem criança, uma dica é importante. Avise seu filho que o botão do vidro elétrico não é para brincar. O sobe e desce desnecessário irá reduzir a vida útil do sistema. Testes indicam que, em média, os vidros abrem e fecham 30 mil vezes sem necessidade de manutenção.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário