quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Troque filtro para proteger o carro de combustível batizado

Pode dar uma pesquisada, você rapidamente vai descobrir que montadoras, fábricas de peças, engenheiros e mecânicos consideram o combustível batizado como o principal inimigo dos automóveis. Ele influencia no consumo e reduz a vida útil de vários componentes do motor. Para frear esses danos existe o filtro de combustível, uma peça barata e rápida de se trocada, mas que muitas vezes é esquecida dos motoristas. Ela deve ser trocada, em média, a cada 10 mil quilômetros.

O filtro é responsável por atacar as impurezas do álcool ou da gasolina antes do combustível queimar. Fica entre o tanque e o motor para evitar que partículas acumuladas durante o transporte e armazenamento - como pó, ferrugem, água e sujeira no tanque do veículo - cheguem à bomba de combustível e ao bico injetor.

No manual de cada carro há o prazo recomendado para troca, mas quase todas as montadoras recomendam a substituição entre 10 mil e 15 mil quilômetros. Caso fiquei velho, o filtro não vai reter partículas que podem chegar à injeção. Pode parecer exagero, mas os componentes do sistema de injeção exigem extrema precisão. A menor impureza já é suficiente para causar grandes desgastes. O resultado vai ser dano prematuro de peças, aumento no consumo de combustível e falhas. 

Fabricante indica data para troca
“O período de troca dos filtros depende de vários fatores como o local onde este veículo trafega, mas sempre é indicado seguir o que é indicado pelo fabricante. Vale lembrar que veículos que rodam em situação urbana têm o agravante de ficarem parados em congestionamentos. Mesmo não estando rodando, todos os filtros estão operando. Nestes casos, é orientada a troca com um período menor”, diz André Gonçalves, consultor-técnico da MANN+HUMMEL, empresa especializada em filtros.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário