domingo, 11 de agosto de 2013

Motorista prevenido é motorista seguro

Segundo a Organização Mundial de Saúde, 90% dos acidentes de trânsito são causados por falha humana – 6% são por questões relacionadas à estrada e 4% por falhas mecânicas. No que tange aos motoristas, são três os principais problemas: imprudência, quando alguma regra é conscientemente quebrada; negligência, quando não há cuidado no cumprimento das normas; e imperícia, ou seja, falta da habilidade necessária à condução do veículo.

Algumas simples medidas, no entanto, podem evitar que acidentes ocorram ou amenizar a gravidade deles.

Cinto de Segurança no banco traseiro. Mesmo obrigatório, muitos brasileiros ainda não têm o hábito de utilizar o cinto de segurança no banco traseiro nas ruas das cidades ou quando vão viajar. O equipamento de proteção pode salvar a vida dos próprios passageiros, mas também do motorista, em caso de acidentes.

Descansos periódicos. O motorista deve parar para descansar a cada trecho de duas horas de viagem, bem como fazer alimentação leve. Estes são dois pontos que, se não observados, podem dar sonolência oferecendo um risco equivalente ao de um motorista embriagado.

Faça uma vistoria antes de viajar. Leve seu veículo para ser avaliado por um profissional e solicite a checagem dos itens hidráulicos, mecânicos e equipamentos de segurança. Cada modelo e marca possui o seu próprio manual de utilização e, por isso, é importante seguir as instruções do fabricante. Essas medidas ajudam a evitar acidentes ou consertos de emergência na estrada.

Obedeça sempre o limite de velocidade. Ele é essencial para circular com segurança em qualquer circunstância, como trânsito congestionado, chuva e neblina. Dobre a atenção ao fazer uma curva. Diminua a velocidade com antecedência e nunca ultrapasse quando a sinalização proibir. Nos locais em que a manobra for permitida, considere a potência de seu veículo e a velocidade de quem vai à frente.

O Observatório Nacional de Segurança Viária levantou para a Revista Veja, com base nos pedidos de indenização ao DPVAT, seguro obrigatório de veículos, dados impressionantes a respeito do número de acidentes com mortos ocorridos no Brasil. Em 2012, mais de 60 mil mortos foram registrados, o que significa um aumento de 4% em relação a 2011. Ou seja, morre mais pessoas em acidentes de trânsito, do que por homicídio ou câncer. Ainda, no ano passado, metade dos 27% dos pedidos de indenização por morte no trânsito foi por acidentes envolvendo motos.

Para evitar problemas, inspecione diariamente a sua moto. Cheque o nível de combustível, de óleo do freio do motor, da água e da bateria. Verifique também se há folga na embreagem ou nos freios dianteiro e traseiro, além da corrente de transmissão. Conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro, o uso do capacete pelo piloto e passageiro é obrigatório. Ele é o equipamento de segurança que mais evita sequelas nos acidentes com motocicletas.

Ficar atento, também, ao uso da viseira, pois ela deve sempre estar abaixada. A viseira protege a área dos olhos contra traumas, assim como todo o capacete, pois proporciona proteção contra poeira e previne o agravamento do olho seco, causado pelo vento. O vento excessivo provoca aumento da evaporação da lágrima, assim como a exposição ao ar condicionado, o que pode causar desconforto nos olhos.

Para ajudar a melhorar cada vez mais a qualidade do trânsito, devemos seguir essas dicas e ensiná-las para todos. Afinal, um trânsito seguro depende de todos nós! 


GONZAGA PATRIOTA, Contador, Advogado, Administrador de Empresas e Jornalista, pós graduado em Ciência Política e Mestre em Ciência Política e Políticas Públicas e Governo e Doutorando em Direito Civil, pela Universidade Federal da Argentina. É Deputado desde 1982.

Nenhum comentário:

Postar um comentário