terça-feira, 16 de julho de 2013

Palhetas duplas podem forçar braços dos limpadores

Encontrado facilmente em lojas de produtos automotivos, o limpador de para-brisa duplo não é recomendado pelas montadoras de veículo. Além da falsa sensação de limpar melhor o vidro, ele pode prejudicar todo o sistema.

Com o dobro de borracha em contato com a área envidraçada, este tipo de palheta sobrecarrega todo o sistema, podendo causar sérios problemas, como explica Daniel Lovizaro, chefe de assistência técnica da Divisão Automotiva da Bosch. “Ao contrário do que dizem, as palhetas duplas não limpam melhor o vidro. Com o dobro da borracha, aumenta-se a área de contato com o vidro, sobrecarregando os braços e o motor dos limpadores, podendo causar, assim, a troca inteira do conjunto.”

Daniel lembra que o motorista só deve usar no automóvel peças de qualidade, com o comprimento indicado no manual do proprietário. “Use sempre uma palheta de qualidade, de acordo com a recomendada pelo fabricante do automóvel, seguindo suas especificações de tamanho e modelo que ela fará a mesma limpeza do que a palheta dupla, sem comprometer o sistema”, concluiu.

É recomendado trocar a palheta do limpador de para-brisa uma vez por ano. O motorista não deve usar produtos químicos para limpar o vidro porque eles danificam a borracha do limpador. Além de comprometerem a visibilidade do motorista, palhetas estragas geralmente arranham o para-brisa.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário