quarta-feira, 10 de julho de 2013

Óleo do motor do carro também fica velho

Parece mais uma daquelas histórias de frentista que você não sabe se é verdade ou não, mas o óleo do motor do seu carro fica velho, sim. Além de observar a quilometragem de troca recomendada pelo fabricante, veículos que rodam pouco precisam prestar a atenção no tempo de “vida” do lubrificante.

Mesmo que o carro não alcance a quilometragem indicada para a troca do lubrificante, a substituição não deve ultrapassar o que recomenda o fabricante, geralmente seis meses de uso, diz Jair Silva, supervisor de serviços da Nakata. “Após este período, o óleo fica vulnerável a um processo de oxidação”, diz. De acordo com ele, outros fatores, como contaminação por água e combustível adulterado contribuem ainda mais para deterioração do óleo. “A consequência é a criação de borras que irão entupir o pescador da bomba de óleo e os canais de passagem de óleo, podendo até fundir o motor”, alerta.

O óleo velho pode prejudicar a bomba de óleo, que a responsável por manter em dia a lubrificação do motor do carro. Caso seja necessário trocar a bomba, observa Jair, é preciso revisar todo o sistema de lubrificação para identificar o que ocasionou o defeito e desgaste da peça.

“A limpeza é essencial na montagem. O cárter, pescador, galerias, parte superior do cabeçote, tampa de válvulas e respiro devem estar limpos e os filtros trocados”, salienta o supervisor da Nakata.

É importante também ficar de olho na luz de óleo do painel. “Quando o motor começar a funcionar a luz deve apagar. Caso isto não ocorra, é necessário observar o nível do lubrificante e, se não estiver adequado, será preciso levar o carro guinchado a uma oficina”, adverte.

Fonte: Terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário