segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Fiscalização aperta cerco aos motociclistas irregulares

Na última sexta-feira (24), o DETRAN deu início a uma ação multidisciplinar para apertar o cerco sobre as motocicletas nas áreas de periferia e no entorno da Região Metropolitana do Recife (RMR). Sob o formato de blitze-surpresa, a ação envolveu homens do DETRAN, Polícia Civil, Batalhões da área da Polícia Militar, agentes ligados à Lei Seca, Batalhões de Policiamento de Trânsito (BPTran) e Rodoviário Estadual (BPrV), ROCAM e Comitê Estadual de Prevenção aos Acidentes de Moto (CEPAM).

No total, 250 homens estiveram envolvidos na ação, que aconteceu entre 16h e 20h no bairro do Ibura, zona Sul recifense. Foram abordadas 929 motocicletas e 1.292 pessoas. Foram geradas 171 multas (sendo nove delas por alcoolemia) e 51 veículos foram removidos. O principal objetivo da ação, que deev acontecer uma vez por mês, é combater as principais irregularidades cometidas pelos condutores de motos como pilotar sem capacete, sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou menores na direção e ainda sob efeito de álcool.

As áreas foram selecionadas de acordo com os levantamentos feito pela área de estatísticas do DETRAN-PE e pelos dados dos programas de Governo Pacto pela Vida, Lei Seca e CEPAM. “Estamos agindo diariamente, mas nossa intenção é amplificar ainda mais a fiscalização aos condutores irregulares para reduzir o índice alarmante de acidentes. Para isso, precisamos do apoio das Polícias Civil e Militar, até porque nossos agentes são limitados legalmente à atuação no trânsito e não podem exercer poder de polícia”, explica Fátima Bezerra, presidente do DETRAN.

Ao longo dos últimos anos, a fiscalização tem apertado o cerco aos motociclistas e, entre os anos de 2009 e 2011, por exemplo, o índice de infrações aplicadas aos condutores de duas rodas sofreu um acréscimo de 55%(94 mil infrações em 1009 contra 146 mil delas no último ano). Entre as principais infrações, questões básicas ao convívio no trânsito como dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação ou a falta do uso de capacete, por exemplo.

Outra análise interessante é que o perfil das principais infrações aplicadas à categoria de motociclistas mudou ao longo dos últimos anos. Se em 2009 e 2010 a principal infração do ranking era o excesso de velocidade, a intensificação da fiscalização mediante abordagem a partir de 2011 passa a colocar a falta de CNH  como principal infração cometida pelos motociclistas.

Confira alguns dados
Ano    Infrações de motociclistas
2009    94.420
2010    130.879
2011    146.729
2012*    114.178

*Dados até 16.08.2012
Ranking das principais infrações cometidas pelos motociclistas
2009 – principais infrações cometidas por motociclistas
1 – Transitar em velocidade superior à máxima em até 20%
2 – Conduzir moto sem capacete
3 – Pilotar moro sem possuir CNH
4 – Conduzir moto transportando passageiro sem capacete
5 – Conduzir moto sem documentos de porte obrigatório (CRLV, por exemplo)

2010 – principais infrações cometidas por motociclistas
1 - Transitar em velocidade superior à máxima em até 20%
2 – Conduzir moto sem capacete
3 – Pilotar moro sem possuir CNH
4 – Conduzir moto transportando passageiro sem capacete
5 – Conduzir moto sem documentos de porte obrigatório (CRLV, por exemplo)
2011 – principais infrações cometidas por motociclistas
1 – Pilotar moro sem possuir CNH
2 – Transitar em velocidade superior à máxima entre 20% e 50%
3 – Conduzir moto sem capacete
4 – Pilotar usando calçado que não se firme nos pés
5 – Conduzir moto sem documentos de porte obrigatório (CRLV, por exemplo)

2012 - principais infrações cometidas por motociclistas (Até 16.08.2012)
1 – Pilotar moro sem possuir CNH
2 – Conduzir moto sem capacete
3 – Pilotar usando calçado que não se firme nos pés
4 – Conduzir moto sem documentos de porte obrigatório (CRLV, por exemplo)
5 – Conduzir moto transportando passageiro sem capacete.

Fonte: DETRAN/PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário