segunda-feira, 24 de maio de 2010

Sobreviva ao trânsito

Como agir em situações inesperadas para evitar acidentes graves e proteger sua vida

Clique na imagem para ampliá-la.

A formação de um novo motorista no Brasil leva 65 horas. São 45 horas de aulas teóricas sobre direção segura e 20 horas de prática de manobras básicas, em velocidade baixa e bem longe das rodovias. Na semana passada, passou a valer a lei federal que obriga as escolas a dar quatro das 20 aulas no período noturno. A ideia é oferecer ao motorista uma situação mais próxima do que ele vai viver no dia a dia. É um avanço, mas, segundo os especialistas, ainda é pouco para reverter os trágicos índices de morte no trânsito.Os brasileiros deveriam ser ensinados a lidar com situações de perigo reais a que estão sujeitos diariamente.

O Ministério da Saúde estima que 35 mil pessoas morrem por ano em acidentes de trânsito. Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, a maioria dos acidentes é consequência de momentos de distração. O segundo e o terceiro motivos são distância pequena demais entre os veículos e velocidade incompatível com a via. O piloto Ingo Hoffmann, que dá aulas de direção segura para motoristas experientes no BMW Driver Training, diz que a maioria dos alunos nem sabe direito como usar os recursos do próprio veículo. “Cerca de 80% dos participantes mantêm uma postura totalmente inadequada dentro do carro”, afirma ele. “Usam o banco muito afastado do volante e o encosto muito inclinado. Isso os impede de usar direito o freio em situações de risco.”

A convite da seguradora Porto Seguro, ÉPOCA testou técnicas de pilotagem em situações em que é preciso parar o carro bruscamente. Para não atropelar um pedestre fictício foi preciso perceber o potencial de dano, reagir fria e rapidamente e coordenar movimentos de direção nunca usados antes. Nas duas tentativas num carro sem o sistema de freios ABS, que impede o travamento das rodas, o “pedestre” foi atropelado. “O susto e o instinto de sobrevivência nos levam a pisar fundo no freio, mas isso pode pôr tudo a perder”, diz Hoffmann.

Por isso, agir preventivamente é a melhor maneira de evitar acidentes. A prática de direção noturna e o transporte de crianças em cadeirinhas especiais no banco de trás do carro, obrigatório a partir deste mês (a multa para quem descumprir a norma é de R$ 191,54 mais 7 pontos na carteira), podem ajudar. Salvar-se de complicações reais é bem mais difícil: depende de conhecer bem o veículo, estar sempre atento às condições da via e do tráfego e praticar além do que ensina o Detran.



gleydsonpe@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário